quinta-feira, 21 de junho de 2012

Afrometamorfose


Olá blogueiros de plantão, estou de volta bem rapidinho, prometo. Quero só desenrolar um assunto rápido com vocês, que me ocorreu de ontem pra hoje, depois de uma noite fantástica, seguida de um sol sorridente, que levemente piscou pra mim, me lembrei de quando eu era moleque (sem responsabilidades), quase adolescente, achava que o mundo era aquilo ali que meus olhos podiam ver, que as pessoas eram o que aparentavam ser, e que eu realmente era o que eu achava que era, e acreditava veemente que tudo sempre seria assim, que a minha comida predileta sempre seria bife com batatas fritas, que eu jamais iria usar um terno, que enduro(jogo de Atari, ex-videogame) era o máximo, e  que sempre detestaria sertanejo,  que seria fisioterapeuta depois de uma carreira grande no futebol, e que sempre me manteria fieis as minhas opiniões. Mas o tempo passa e com ele as mudanças acontecem. Com o tempo as pessoas mudam, mudam de gostos, de opiniões, de valores, as pessoas inteligentes mudam sempre, mudam de lugares, de estilo, mudam se quer que seja o sorriso ou o perfume, ou um móvel de lugar. Porque mudar é bom, é chato viver na mesmice, é chato ser todo dia a mesma coisa, fazer tudo igual de novo, ouvir as mesmas musicas, vestir a mesmas roupas, passar o mesmo perfume. Por isso que vivo em metamorfose, porque o novo é legal, o desconhecido é empolgante o diferente é mais divertido, como disse Raul Seixas: "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo."

Hoje eu sou assim, amanhã eu serei diferente, e assim sucessivamente e eu sou feliz por assim Ser, seja você também, Mude. Tente o novo todo dia!

As pessoas mudam, o mundo muda... Tudo se transforma com o tempo, e nada permanece igual. O que nos resta são os bons momentos que foram vividos e que ficaram guardados para sempre em nossa lembrança.

Devemos viver cada segundo intensamente. Nada é perfeito e em nossa vida, surgem obstáculos e muitas vezes nos vemos sem saída e sem solução para nossos problemas. Aí pensamos e surge a dúvida: Será que existe luz no "fim do túnel"?  Para tudo existe uma solução e o maior e principal problema está em nós mesmos, em nossa dificuldade de encarar os fatos e lutarmos por aquilo que realmente desejamos. Toda pessoa possui dentro de si um certo medo, uma insegurança de não conseguir e de ser um perdedor; mas a vida é uma intensa provocação, e devemos encará-la de "peito aberto" para poder vencer e mostrar a nós mesmos que somos capazes de lutar e sermos os melhores. Devemos sempre seguir a voz de nosso coração e seguir sem medo de viver.

Podemos ser felizes com pequenas coisas. Sempre faça de sua vida uma eterna primavera com flores sempre a nascer. Vida é renovação, é esperança e temos que ter força para lutar. Não importa que tipo de vida você tenha, apenas viva e tente ser feliz, lute até o fim, busque seus sonhos e ideias com toda a força que puder, pois com certeza alcançará; e no fim de sua vida, você poderá olhar para trás e dizer com orgulho: "Eu lutei, eu vivi, eu busquei, eu venci." E os pequenos e grandes obstáculos que enfrentou, você perceberá que foram como "espinhos " que se foram e se perderam com o tempo.

A palavra nunca, não existe no vocabulário da vida, pois nós podemos tudo o que quisermos. A auto confiança e a segurança devem ser as principais armas nessa batalha que se chama vida. Mas o que a vida representa? A vida é feita de momentos muitas vezes ruins e bons, tristes e alegres e de presente, passado e futuro. O passado foi vivido e as recordações restam; para o futuro termos esperanças de uma vida feliz.
Mas e o presente? Devemos vivê-lo ao máximo, para podermos fazer desses momentos os melhores de nossas vidas. Um conselho: Viva e aprenda com a vida. A cada dia, aprendemos novas lições e com elas tiramos proveito para não errar novamente, não "tropeçar" no mesmo erro. 

Todos os dias acordamos e fazemos praticamente o mesmo, e às vezes o cotidiano cansa. Mas mesmo assim, olhe para o céu e para o sol. Enquanto ele brilhar para nós, ainda existirá esperança, esperança naquele Deus que quando entramos no campo do impossível ele se faz presente e toma conta da situação.

Diogo Hamlet

terça-feira, 19 de junho de 2012

Vida a 2


Olá amigos internautas, blogueiros, seres viventes, amantes da leitura, convictos que vale a pena viver mesmo com tantos obstáculos a serem enfrentados e gritantemente encarados com toda a força possível e impossível. Hoje tenho algumas coisas particulares para compartilhar, passei uma semana longe de ser o que realmente acredito como estilo de vida, por um erro que cometi.

Eu poderia contar detalhes de como tudo aconteceu, mas pra quê? Uma vez disseram-me que exponho demais minha vida e minha família nesse blog.

Bom, aqui é o lugar onde coloco meus pensamentos sobre o que a vida me ensina, e como a ideia é de alguma forma ajudar alguém que passe por aqui, que leia alguns dos meus posts, achei por bem especificamente nesse texto dizer o que aprendi esses últimos dias com a pancada que levei, no segundo final do round, que me fez ser nocauteado no ponto mais fraco que tenho. Acreditem, foi Deus quem criou o matrimônio: uma relação única na experiência humana.  Não há nenhum outro relacionamento tão íntimo e gratificante; casamento nos obriga a viver com outra pessoa na mais íntima união conhecida pela humanidade - essa intimidade, no entanto, pode ser intimidante. Somos obrigados a revelar o nosso verdadeiro eu, muitas vezes com medo de sermos rejeitados; uma vez que vencemos o medo da transparência, descobrimos que não existe relação mais maravilhosa e prazerosa, nessa união divina, temos a oportunidade de perdoar e amar como Deus nos ama, fácil? Não, ninguém nunca disse que seria, o mundo hoje goza de uma geração independente que não se permite enfrentar problemas com relacionamento, tudo o que passam é o estopim para o fim.
Não sei por que tanta necessidade de provar sua superioridade, sou antiquado e quero me manter assim, se isso me fizer envelhecer ao lado da mulher que amo. Eu erro, ainda vou errar, não sou perfeito, não sou a pessoa ideal, não sou o homem que toda mulher sonhou, eu só procuro ser hoje melhor que ontem, e ao longo da minha vida de casado descobri que, perdoar é uma escolha, o perdão é maior prova de amor no casamento. O perdão dá oportunidade ao outro de ser hoje quem não era ontem, perdoar liberta tanto o ofensor quanto o ofendido.

Vocês se lembram da história da prostituta arrependida que dava banho os pés de Jesus com as suas lágrimas e enxugou-os com seus cabelos? Quem não lembra ou não conhece tenha a bondade de tirar uns minutinhos para conhecer lendo (Lucas 7.36-50). Depois que ela realizou esse ato de respeito e amor, Jesus contou a história de dois homens que deviam dinheiro a um mesmo credor.  Um devia 500 denários, e o outro apenas 50. A história revela muita coisa, a dívida do primeiro era enorme, impagável, não havia nenhuma possibilidade dele quitar a dívida, o único meio de o devedor ser livre da dívida, era receber o perdão do credor; o credor, graciosamente, tinha que cancelar a dívida, ao contar a história, Jesus fez a seguinte pergunta: "Qual dos homens será mais agradecido ao credor?" A resposta é óbvia, aquele que foi perdoado da maior quantia. Perdão gera o amor na sua forma mais plena. Quem muito é perdoado, muito ama. Eu hoje sei que amo muito além daquilo que acreditava que era amor, sei que sou uma nova criatura, por que vivenciei a maior prova de amor que alguém pode ter, foi um fantástico momento, do maior e mais avassalador tsunami de sentimentos que já tive na vida. Aprendi e vivenciei que devemos perdoar ainda que os erros sejam repetitivos (Mateus 18.19-21). Perdão generoso, ainda que haja faltas reincidentes, gera amor profundo e duradouro, perdoar “setenta vezes sete” significa perdoar sempre, o que não significa que temos carta branca pra errar, atitudes loucas, presença forte do irracional, lagrimas de dor, raiva, ferida aberta e amor, amor incondicional, amor puro, amor sincero, amor zeloso, amor, simplesmente amor, quem tiver a honra de ser presenteado com esse amor, dê sua vida para mantê-lo vivo, por que vai ser ali que vai encontrar a tal felicidade que o mundo inteiro procura.

No casamento, determinadas infrações serão repetitivas, conte com isso! Eu casei com uma lista pronta das coisas que Telma tem que fazer ou não fazer. As exigências nos levaram à borda da insanidade. Cada pessoa tem seus hábitos, alguns irritantes, que mesmo depois de casados, são persistentes, não importa o que o outro diga ou faça! Perdoar é essencial para o crescimento, amadurecimento e mudança do relacionamento. Eu sempre fui alvejado por erros reincidentes, por falhas mal tratadas e aprendi a não contabilizar erros, me perdoei imediatamente (Efésios 4.26,27).

Todo casal deveria ter Efésios 4.26 gravado numa placa bem visível acima da cama: "Não deixe o sol se por, enquanto você ainda está zangado." Ou parafraseando: "Perdoe ou perca o sono!”.
A mensagem é clara: não durma até esclarecer tudo o que tem prejudicado o seu relacionamento durante o dia. O fluxo de adrenalina que alimenta a raiva os manterá acordado, e eu senti ardendo como chama de fogo no corpo todo, essa dor de não conseguir dormir. Mas eu aprendi da pior forma possível que quem adia ou deixa o perdão permite que o desejo de perdoar acabe, permite que o coração endureça e permaneça fechado, permite que os afazeres do dia a dia impeçam a reconciliação, permite que interferências negativas, permite a ação do diabo. Quem não conversa e perdoa rapidamente especialmente antes de o dia terminar faz dívidas enormes e em longo prazo. Ou você paga suas contas ou as faz em curto prazo ou pagará um juros altíssimo pela sua teimosia, doeu, dói, vai doer, quero morrer quando essa dor vem, perco o brilho quando erro novamente na mesma situação, só que existe um Deus que quando as forças não existem mais, quando pra nós começa o campo do impossível, Ele vem e nos pega no colo com aquele olhar de amor, passa a mão no nosso rosto e diz: “Agora é comigo, descanse.”
Esse autoexame inclui os relacionamentos horizontais, em especial, a relação do casamento; se seu casamento está em desordem, a sua capacidade de desenvolver-se espiritualmente está em perigo. E lá está o tal do Diogo Hamlet e aquela velha mania de querermos resolver tudo sozinho. A unidade do casamento depende de cada parceiro. Eles perdoam continuamente para restabelecer a sua relação única. O ato de perdoar faz o casal experimentar a graça de Deus enquanto dá um ao outro o que Deus tem graciosamente dado a cada um, perdoar é a única maneira de manter a saúde e a unidade da relação, aprendendo a se apaixonar de novo a arte de manter um bom casamento! (estou apaixonado) e quero me manter assim. Quando me casei a primeira emoção falou mais alto, tudo culminou com uma lua de mel maravilhosa naquelas águas quentes de Caldas Novas-GO, amor, romance, paixão, celebração e prazer eu estava certo de que nada poderia ficar entre Telma e eu, o romance manteve as nossas emoções alteradas e o amor superou os desentendimentos, a raiva, a dor, ora, se a paixão e romance eram mais fortes do que as dificuldades, está claro o que precisamos fazer? Manter acesa a chama do amor. O desejo de amar deve ser mais forte do que qualquer desentendimento. Aprendi a perdoar e buscar a cura emocional.
Cuidado para que expectativas irreais do casamento o façam vulnerável, não espere o romance continue como se fosse uma febre; a paixão existe mas ela vem e vai, quem não é capaz de perdoar e renovar o amor fará com que o casamento torne-se emocionalmente falido, emocionalmente morto. A maioria dos casamentos pode sobreviver a uma grande dose de estresse externo, mas poucos casamentos sobrevivem à morte emocional.

Perdão, reconciliação e luta pela unidade são essenciais para a manutenção de um relacionamento emocional saudável, confrontar-se com cuidado e carinho, casamento exige uma relação de responsabilidade diante de Deus e do homem, o desejo de enfrentar um ao outro pode ser a nossa primeira linha de defesa, mas além de nos afastar um do outro, nos afastará de Deus, quando um dos cônjuges nota que o outro está negligenciando as disciplinas espirituais deve motivar a mudança com delicadeza e doçura, mas nunca use Deus e a Bíblia como uma marreta.

A impaciência e o “pavio curto” são sinais que a vida espiritual está ficando em segundo plano, confronte com sensibilidade e sabedoria. Não evite a confrontação quando alguma coisa que vai mal precisa ser abordada, quem ama não permanece em silêncio quando o outro vive um padrão autodestrutivo ou prejudicial a sua família, a reconciliação é OBRIGATÓRIA!

Em muitos relacionamentos, pode haver uma lacuna entre o perdão e a reconciliação, pode haver intervalos naturais de separação. São lacunas do tempo que nos proporcionam a oportunidade de colocar nossas emoções sob controle e gastar tempo meditando sobre o assunto para receber o toque do Espírito Santo que nos levará em direção à reconciliação, no casamento há exigências diferentes! O casamento envolve viver juntos para sempre, em I Coríntios 7.1-5 nos ensina a viver juntos e partilhar unidade física juntos em uma base regular para evitar a tentação, só abstendo-se de união por curtos períodos de tempo e apenas para o jejum e oração; e assim mesmo se os cônjuges estão de acordo, o casamento não é um relacionamento casual, devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que haja paz entre nós.
Nossa, eu senti o perdão e aprendi tanto sobre ele nesses últimos dias que falei feito louco, mas tudo bem faz parte, coloquei pra fora tudo que achei que seria útil pra quem, um dia precisou do perdão e pela a falta dele perdeu alguém. Entenda que aplicar essas verdades no meio das escaramuças das crianças é essencial, porém seu impacto é quase nada diante do seu exemplo como casal, seus filhos precisam ver que vocês se amam o suficiente para perdoar sempre, ao perdoar, seus filhos terão confiança e segurança para confessar erros e perdoar, a disposição de perdoar seu cônjuge torna-se uma ancora estável para o seu lar, perdão e reconciliação são testados ao máximo entre marido e mulher, confronto terá de ser abordado com o máximo cuidado, não faça questão de estar certo, é a reconciliação que deve ser buscada e alcançada em sua totalidade, faça o que a Bíblia diz! Confie em Deus e você vai vê-lo trabalhar.

Quando conheci a Telma tive a certeza de que, amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser...
Amor, Eu te amo...

Diogo Hamlet

terça-feira, 12 de junho de 2012

Dia dos Namorados


E galera antenada na rede mundial de futilidades necessárias! Uma boa tarde a todos os meus leitores prediletos e a você que também vem às vezes ler as besteiras que eu posto... Ah, enfim, uma boa tarde pra todo mundo!
Hoje dia 12/06/2012, pense: abri minha rede social e a capacidade de amar e de reclamar estavam bombeando como uma artéria cortada apontada pra minha tela; é sempre a mesma história e você, já deve ter ouvido impropérios semelhantes por aí: chega o dia dos namorados e somos bombardeados de solteiros pregando o quanto é maravilhoso ser solteiro e que casal dá ânsia de vômito.
Dê outro giro, também somos bombardeados de pessoas que amam e são EXTREMAMENTE felizes porque amam, mas de uma felicidade que chega a incomodar. E obviamente essas pessoas acham que os solteiros felizes são, na verdade, frustrados e recalcados que nunca descobriram o amor.
Eu, do alto da minha felicidade normal de ter alguém pra compartilhar o mel e o suor da vida, prefiro ser nem tanto ao céu, nem tanto a terra. Porque, olha só, já fui adolescente; já amei de maneira doentia e incômoda. Tenho a absoluta certeza que devo ter incomodado alguém com a minha felicidade transbordante e delirante de ter uma namorada pra quem dar um presente no famigerado dia 12 de junho.
Também já fui o solteiro feliz que pregava aos quatro ventos que era uma maravilha fazer sexo com qualquer ser vivente pelo       qual eu tivesse desejo, que era uma maravilha não estar obrigado a gastar dinheiro em um dia criado pelo comércio pra se aproveitar dos apaixonados ridículos e tudo isso aí.
O fato é que o tempo e todas as cicatrizes que acumulei nos últimos 29 anos me ensinaram uma porrada de coisas, que tento aplicar não só no meu relacionamento com a Telma Martes, mas em todos os relacionamentos que eu tenho: família, emprego, amigos e tal. O lance mesmo é achar o ponto de equilíbrio e levar a vida como se estivesse vivendo de amor e brisa.
Porque amar é legal, é legal pra caralho... Quando é normal; quando ninguém se consome, quando o excesso não vira o todo. Quando a gente consegue amar a pessoa mas também ter um trabalho, e ter amigos pra beber nos fins de semana (pra quem bebe), pra ir à igreja nos encontros jovens (pra quem vai).  E quando você menina-moça não fica perturbando a paciência alheia postando fotos e musiquinhas e coisas rosadas sobre você e seu "mozão".  Se eu te contar que perfis únicos nas redes sociais pra você e seu "mozão" não são legais, você vai acreditar? Vai não? Honey, we have a problem. Se você vê seu namorado todo dia e liga mais de três vezes ao dia pra ele e tem a audácia de usar voz infantil em público, WE HAVE A HUGE PROBLEM.
Não quero saber o que seu namorado tem de lindo e de romântico ou o quanto ele te faz feliz. Tão pouco preciso saber se está sendo o cara mais perfeito que você já teve. Por outro lado, não amar pode ser legal, mas assume: tem hora que faz uma falta. E nem vem dizer que é o ápice da liberdade poder pegar/transar com todo mundo. Primeiro porque eu tenho certeza que você, solteiro profissional, não transa todos os dias com pessoas diferentes. Tem casal que transa todo dia. E uma transa diferente todo dia. Esse papo de sexo de casal que é chato e tal é meio caído. Que todo casal morre na rotina também é meio caído. Até porque rotina, eu garanto, não é esse bicho papão que vocês pensam não. Tem coisa mais deliciosa que conhecer tão bem a esposa a ponto de poder surpreendê-la num estalar de dedos? Tem não.
E esse é o tipo de coisa que a rotina proporciona. Conheço casais que têm tanto medo da rotina que sequer suportam estar a sós. E isso não é legal. Aí pegam filas enormes de quase 5 horas na frente dos motéis chiques da capital e pra que? Hummm... sair da rotina, que nojo.
Olha, me perdi. Voltando aos solteiros profissionais: você pode, de fato, ser feliz sem um namorado(a). Você pode, claro, achar um nojo aqueles casais absurdamente felizes. Eu também acho. Mas você não precisa maldizer o amor e todos os namorados do mundo. Porque tem gente normal, sabe? Gente que mora junto e tenta tirar o bom e eliminar o ruim da rotina. Gente que não mora junto e não se fala todo dia. Tem gente, EU JURO PRA VOCÊ, que não faz ideia do que o namorado gosta de verdade.
E o dia dos namorados taí: é um fato. Eu não sou acostumado a dar presentes e nem de receber.  Telma tem mudado isso em mim com o passar dos anos.  O que de fato aprendi, são que pequenos gestos que dizem apenas "oi, lembrei-me de você, porque amo você". Ninguém precisa de rosas caindo de um helicóptero ou carro de som com música da Manu Gavassi pra provar que ama. Isso, de fato, é um exercício diário. Mas você não precisa ser coração gelado e fingir que não dá pra fazer uma coisinha bacaninha a dois.
Resumindo: ame sim, se declare sim, dê valor sim, seja empolgado e criativo, seja diferente, seja autêntico, faça o que achar que deve fazer, mas faça. Saia da teoria das redes sociais.
Solteiros, não se aluguem para o dia dos namorados, não é fim do mundo você estar só, se não tem ninguém de graça, não vai ter alguém pagando no dia de hoje, pense e daí se você passar o dia dos namorados sem namorado? Ninguém passa o dia do índio com um índio, nem o dia da árvore com uma árvore. E muito menos o dia de finados com um defunto...

Diogo Hamlet

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Impossível? Pra quem?


Ei amigos, colegas, conhecidos, leitores anônimos, parceiros e geral, como estão todos vocês? Espero que bem, sobre meu final de semana, nossa, tenho que dizer que a adrenalina foi acima do normal, meu coração ficou tão agitado que nem dormi direito, mas essa história vai ficar pra um próximo post. Segunda-feira é sempre segunda-feira, é o dia que você volta a sua rotina profissional depois de um ou dois, de descanso. Exatamente na segunda-feira algumas pessoas tomam “decisões” ou começam a fazer coisas importantes pra sua vida, exemplo disso é: “Ahhh vai fazer dieta? Vou sim, segunda-feira eu começo”. Quer dizer então que agora você vai correr todos os dias? Sim, segunda-feira eu começo. Todos nós, em algum momento das nossas vidas, sonhamos em ter o corpo perfeito, em se destacar em alguma coisa, ser alguém especial, alguém reconhecido e importante. Quem nunca fantasiou em ser um Neymar? (Não, esse não estou só brincando) , mas sim um, Tony Stark(Homem de Ferro)? Eike Batista ou uma Angelina Jolie? Quem não sonhou em ser modelo ou miss universo? E quantas vezes não sonhou  em ter uma fortuna incalculável, ser bem sucedido ou ter um relacionamento extraordinário com a pessoa dos seus sonhos ou do sonho dos outros?
Muitas vezes sonhamos grande e temos muitas vontades. Infelizmente os nossos sonhos não passam disso mesmo, de simples sonhos. E as nossas visões de vida perfeita, vão acumulando pó nos escombros das nossas memórias distantes.
Mas devido a um turbilhão de eventos, a nossa vida é sujeita a uma tremenda mudança de direção. Em vez de experimentar aventuras emocionantes, somos apanhados na monotonia da vida do dia-a-dia, deixando de viver e apenas existir ou sobreviver.
Mas sabe de uma coisa? A vida pode ser MUITO melhor, basta para isso, aprender a colocar a barreira bem mais elevada, aquele murinho que você costuma achar difícil de pular, experimente coloca-lo alguns metros acima, se desafie a superar seus limites.
O problema mais comum em colocar objetivos na nossa vida é a utilização da palavra “impossível”. Grande maioria das pessoas sai do percurso quando começa a pensar “eu não vou conseguir fazer aquilo”. Ou “é muito difícil”. Ou ainda “é praticamente impossível”, “ninguém consegue fazer isso”. Quem já fez curso de teatro comigo pode falar isso com propriedade, “NÃO EXISTE NÃO CONSIGO...”
No entanto, se todos pensassem assim não existiriam coisas novas, ninguém iria conseguir inventar nada, a humanidade não teria presenciado a tremenda evolução que se tem surgido com frequência a nossa volta.
No sentido inverso, algumas pessoas sofrem por sonhar numa vida incrível, mas sem agir. Resultado? Desilusão, sonhos desfeitos ou não realizados, uma amiga semana passada me disse uma frase interessante: “Se você não consegue dizer não pra você, como irá dizer não para os outros”. Se você se limitar com duvidas sobre as suas reais capacidades e com hipóteses de autolimitação, você nunca vai ser capaz de se superar, e alcançar aquilo que acha ser impossível.
Aqueles que apenas sonham em alcançar as suas metas, sem trabalho árduo, acabam frustrados.
Por outro lado, se a uma centena de anos alguém dissesse que o homem iria à lua ninguém acreditava. Se dissesse que seria possível enviar uma mensagem para o outro lado do mundo em apenas alguns segundos, diriam que isso só seria possível em sonhos. Mas com alguma vontade, sacrifício e perseverança, todos esses sonhos considerados impossíveis são agora uma realidade incontestável.
Pergunte a qualquer “personal trainer” que ele lhe dirá que para melhorar fisicamente terá de sair da sua zona de conforto e trabalhar diariamente em prol das suas metas. Lembre-se da frase “No pain, No gain” ou seja “Sem sacrifício não há ganho”, quando estou no meu treino de jiu-jitsu, vejo o quanto os meus parceiros de treino são fortes e jovens sendo até desleal eu ter que treinar com eles, porém, não me vejo 15 anos mais velho que eles, me vejo 15 mais experiente e o impossível é só questão de opinião.
Portanto BlogLeitor, sonhe! Mas não se deixe atrapalhar pelas suas falsas autolimitações. Pense grande, mas trabalhe na mesma medida, porque o prazer da conquista é proporcional ao sofrimento necessário para a alcançar. Sonhe, lute de forma aguerrida com todas as armas disponíveis e nunca, nunca, nunca, MAS NUNCA desista de tentar alcançar tudo aquilo que sempre sonhou.
Diogo Hamlet