terça-feira, 10 de junho de 2014

O apego a cama de solteiro

Recentemente fui presenteado com um amigo, não um amigo como qualquer outro, um cara sensacional, fino, sincero, de um coração fantástico, tanto talento e personalidade em um tabuleiro de xadrez causando uma confusão existencial de um verdadeiro jogador de damas, acostumado a comer pedras de seus adversários se encontrou em uma situação complicada, onde pela a primeira vez encontrou na brecha que a vida raramente dá, uma oportunidade de sair do mundo tão, tão, distante para entoar canções na janela de um castelo, residência de uma princesa rara de valores inestimáveis, com uma superioridade gigantesca em relação a sua pessoa, uma união típica de roteiro de filme: ENCONTRO DE AMOR(MADE IN MANHATTAN).

É de senso comum a jactância da superioridade intelectual dos homens sobre as mulheres. Porém, esse fato, não é o que observo no apagar das luzes. Enquanto vemos homens se descerebrando, mulheres auferem quociente intelectual, num terreno outrora possessão unicamente masculina. Descolamento bastante desenvolvido que é a capacidade de assumir as próprias escolhas independentemente de cobranças sociais.
Sucesso na carreira, elas são tão formidáveis na carreira, que chegam a intimidar os homens por sua competência e ousadia. Porém, sucesso no trabalho pode significar azar no amor.

Imagine, ambos em um bate papo informal quando de repente acabou o assunto, todas as vezes quem puxou o assunto foi ela, em um dado momento ela espera que ele desenvolva algo interessante de se prosear, o que não acontece e na maioria dos casos, mulheres com essa postura se frustram ao perceber que ali pode está a sua frente mais um homem intelectualmente inferior a seu atual nível de teor psíquico.
Restrições no relacionamento, você acha sinceramente que uma mulher inteligente se enrabicharia num homem burro? Opa, desculpem, eu quis dizer homem menos estudado, digamos assim. Como o mundo masculino é povoado por bestas masculinas ao quadrado, em eterna disputa pelo troféu de macho procriador, restam poucas chances deste tipo de mulher encontrar a sua cara-metade na quintessência do infinitésimo universo dos Homens Inteligentes. Sensibilidade artística altamente desenvolvida mulher inteligente tem o gosto apurado por artes plásticas, teatro, música erudita, poesia, literatura, vozes em rádios, carisma etc., que aumenta proporcionalmente ao descolamento.

Densidade cultural um ser que consegue tergiversar tanto sobre as minúcias dos mais recônditos contrapontos da balança intelectual e pegada de um Ogro, quanto glosar as sutilezas da prosa de William Shakespeare, merece ser ouvida ao longo de uma mesa de mogno sob a regência de um puro-sangue.  
Autonomia sexual a mulher inteligente sabe tomar as rédeas e, portanto, ela sai em busca da sua satisfação. O homem menos inteligente moderno tem a psique absolutamente colocada ao seu corpo, ao ponto de repaginar o velho adágio bíblico “da academia nasceste e na academia morrereis”. Músculos altamente desenvolvidos cultivam o intumescimento e delineamento de bíceps, peitorais, dorsais, oblíquos e naturalmente a granítica barriga de tanquinho. Doses razoáveis de testosterona sintética no sangue apesar de todos eles negarem até a morte o uso de anabolizantes e verberarem veementemente contra o uso de drogas. Camiseta regata sobre os peitorais a coroar uma vida vazia dedicada à aparência, o vestuário deve moldar as protuberâncias musculares e as reentrâncias delineadas pelo reduzido índice de gordura corporal. 


O aparecimento do homem padrão industrial, como pode ser constatado. Assim, diante de tanto metrossexualíssimo barato e tantos corpos sarados e descerebrados, como se dão as Mulheres Inteligentes? Segundo suas textuais palavras “achar homens que vão além de um mero feixe de músculos é tarefa cada vez mais quixotesca”. Por isso, não me admira encontrar muita Mulher Inteligente encalhada ouvindo melancolicamente músicas internacionais, em um barzinho rodeadas de amigos gays que a diverte como nenhum homem jamais conseguiu, fugindo dos pensamentos que insistem em adentrar à quintessência do Homem Inteligente. Se você quer virar um Homem Inteligente da noite para o dia, nunca é tarde, lime o seu intelecto sob os eflúvios sonoros da magnificência exacerbante da maturidade e caminhe de forma que sua parceira não precise te puxar tanto ao perceber que a caminhada pode ser mais leve e novamente cheia de assuntos. 
A mulher deve reverter o quadro da vida de um homem se acreditar que no meio de muita “ogratividade” existe um ser que apaixonado pode te fazer feliz, mas tão feliz que se comparado ao seu intelecto, há relevâncias plausíveis e suportáveis.



Diogo Hamlet

Nenhum comentário:

Postar um comentário